Negra és tu ó Brasil.

“A articulação entre o sexismo e o racismo incide de forma 
implacável sobre o significado do que é ser uma mulher negra 
no Brasil. A partir do racismo e da conseqüente hierarquia 
racial construída, ser negra passa a significar assumir uma 
posição inferior, desqualificada e menor. Já o sexismo atua na 
desqualificação do feminino”. (II Plano Nacional de Políticas 
para as Mulheres)


Um pouco de história resumida sobre a mulher no Brasil

A mulher negra iniciou sua história de lutas a partir dos anos de 1830, coma importação de escravos da Inglaterra→Brasil e África.A parti daquele tempo elas serviam aos Senhores e sinhazinhas.Lavavam, passavam roupas, cozinhavam, serviam de amantes,saco de pancadas...Eram escravas.Não tinham escolhas, eram objetos dos maiores.
A escravidão para a mulher negra, como observamos, representou além dos 
sofrimentos comuns aos homens, outros que recaiam empregados somente sobre ela. Pois a 
“apropriação do conjunto das potencialidades dos escravos pelos senhores compreende, no 
caso da escrava, a exploração sexual de seu corpo que não lhe pertence pela própria lógica 
da escravidão” (GIACOMINI, 1982)
A mulher negra assim como o homem, sofreram de muitas formas.A principio no meu conceito de leitora e blogueira, tudo que aconteceu no passado tenebroso foi preconceito e uso extremo de poder sob as pessoas que eram mais pobres e não tinham muitas escolhas, das quais foram enganados, vendidos, abusados, batidos e mortos.Tudo isso é abuso de poder e falta de boa fé.
A partir de  13 de maio de 1888 “aos escravos foi concedida à liberdade teórica sem qualquer garantia de segurança econômica ou de assistência compulsória” (1965). Esse fato transportou os negros das senzalas para os cortiços nas zonas urbanas. 
As coisas mudaram muito, e realidade é diferente, mas o racismo e o preconceito continuam, principalmente nas redes sociais em que as pessoas zoam e usam de palavras desnecessárias, para com o negro.
Ainda tenho esperanças de que a educação em casa e na escola mude, que as pessoas se misturem mais, e que as cores não importem mais.O que muda as pessoas é a mente.A educação recebida em casa , é a primeira de todas e ela importa para toda a vida.

Mulheres negras e sua história:

Anástacia
Adelina
Ademilde Fonseca
Afra Joaquina Vieira Muniz
Alzira Rufino
Alzira Soriano
Ana
Ana de Jesus
Ana Romana Lopes do Nascimento
Anaíde Beiriz
Araci de Almeida
Aqualtune
Almerinda Farias Gama
Antonieta de Barros
Auta de Souza

Tornando o blog completo fotos de mulheres negras lindas e inéditas das mulheres mais simples e lindas:



























































































Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chaves, antigas ,belas, amuletos.Divas

Ramen, Koka e Nissin e sobre riscos fatais